quarta-feira, 23 de abril de 2014

E-Commerce - Comércio Eletrônico


Comércio Eletrônico:
Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro x Riscos Percebidos pelos Usuários da Internet
Conceito
É a realização de toda a cadeia de valor dos processos de negócios num ambiente eletrônico, por meio da aplicação intensa das tecnologias de comunicação e de informação, atendendo aos objetivos de negócio.
 
INTRODUÇÃO
Comercio Eletrônico surgiu no final dos anos 70, diferente do modelo atual permitia apenas pedidos de compras para empresas.
O e-commerce pularizou-se com o aumento do uso de cartões de crédito e o auto-atendimento em caixas eletrônicos e o auge da utilização da internet.
No Brasil as empresas começaram a trabalhar com comercio eletrônico em 1995.
Pioneiros no Brasil no comercio eletrônico:
Submarino
Grupo Pão de Açúcar
Lojas Americanas
A Evolução
No Brasil o comercio eletrônico está consolidado e tem evoluído cada vez mais. Embora ainda esteja em estado intermediário de expansão.
A evolução do CE no cenário brasileiro compreende quatro estágios para formação do novo ambiente de negócio que são:
Informação
Distribuição
Transação
Comunicação
 
vantagens
 
§Canal Dinâmico, Versátil e Personalizado.
§Transforma-se em Referência.
§Estoque Funcional.
§Grande Variedade.

 desvantagens
 
§Falta de um toque Pessoal.
§Atrasos de Mercadorias.
§Muitos Bens não Podem Ser Comprados Online.
§Não Permite Experimentação Antes Da Compra.
Qualquer um Pode Criar Um Site de Comércio Eletrônco


riscos 

§Gerenciamento da privacidade de informações.
§Bisbilhotice.
§Espionagem de senhas.
§Confiabilidade. 
Integridade de dados.
 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Remuneração Estratégica - Os Novos Processos

As transformações ocorridas nas esferas da economia, de mercados e das cadeias produtivas nas ultimas décadas, levaram as empresas a buscar novos modelos de negócios, de organizações de gestão. Dentro desse processo, os sistemas de remuneração assumiram papel estratégico. Tornando-se capazes de contribuir decisivamente para o desempenho empresarial. Este trabalho tem por objetivo detalhar minunciosamente sobre os novos processos de remuneração, a fim de apoiar o estabelecimento de politicas e processos adequados e alinhados com a estratégia organizacional.
Foram apresentados no trabalho os seguintes aspectos:

  • Remuneração estratégica
  • Remuneração funcional
  • Remuneração por habilidade
  • Remuneração por competência
  • Salário indireto
  • Previdência complementar
  • Remuneração variável
  • Participação acionária
  • Seis passos para construção de um sistema de remuneração estratégica
  • Utilização de um consultor na construção de um sistema de remuneração estratégica
  • Utilização de indicador de desempenho em sistema de remuneração
  • Como utilizar a tecnologia da informação e sistemas de remuneração estratégica
Podemos concluir que já não é suficiente apenas atrair e formar pessoas capazes de aprender sistematicamente, e que utilizem racionalmente suas habilidades e competências para consolidar novas situações que se apresentam. É necessário promover, seduzir, motivar, manter, comprometer e fidelizar esses talentos. Entretanto, faz-se necessária uma reflexão acerca da falência do atual modelo de remuneração da maioria das organizações; que não fornece suporte para manter um ambiente de compromisso e de motivação entre seus colaboradores. 
Não é mais possível tratar desigualdades com igualdades, estamos vivenciando um sistema flexível, onde cada vez mais as pessoas têm acesso à informação e se tornam mais exigentes onde as empresas que querem alcançar resultados diferenciados, inovadores e vencedores deverão, obrigatoriamente, alinhar seu sistema de remuneração com suas estratégias, levando em consideração que o reconhecimento é o fruto da arte de distinguir pessoas e, conseqüentemente, promovendo a mais sólida fidelidade aos resultados da organização. Um programa estruturado de Remuneração Estratégica deve estar sintonizado com a complexidade organizacional.
Impreterivelmente esse diagnóstico poderá determinar o perfil das pessoas envolvidas no processo produtivo e a partir dos resultados das análises obtidos, contemplando o melhor programa. Não basta apenas pagar mais, a empresa terá que pagar melhor, ou seja, invés de integrar novas estratégias, inovadoras configurações organizacionais, valores e atitudes pessoais em transformação, muitas empresas continuam simplesmente a incorporar os mais recentes apetrechos da última moda administrativa no contexto individual e em equipe, e a visão organizacional, que é mantida por esse desempenho.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Apresentação!

Saudações e todos!

Temos o imenso prazer em apresentar o blog da 2ª Equipe destinado a comentar, registrar e interagir sobre as atividades do 8º Período em Administração de Empresas pela FACIG na disciplina de Tópicos Emergentes em Administração, ministrada pelo professor Eduardo Marques no 1º semestre do ano vigente.

Fiquem atento! 

Nosso seminário (Tema: Remuneração) está marcado para o próximo dia 25 (25/fev/14), a partir daí poderão deixar seus comentários!

Grato, 2ª Equipe.